24
nov
[Tumblr] Hayley agradece e fala sobre o Self-Titled Deluxe Version

HAYLEY WILLIAMS

Hayley Williams escreveu uma nova e longa mensagem para os fãs do Paramore! Ela fala sobre 2014 como um grande ano para a banda, explica a razão de liberar a Self-Titled Deluxe Version e diz algumas palavras sobre a colaboração com Joy Williams e liberando a versão demo de “Tell Me It’s Okay“. Ela também explica por que não é tão ativa quando se trata de blogs como ela era nos últimos anos”. Eu cresci muito e o processo realmente não era esperado, nem sempre foi divertido..”

Oiiiiiiii. . . .

Estou envergonhada, faz um tempinho desde a última vez eu fiz algum tipo de post e essas coisas. Agora, eu me encontro bem perto do fim de um  longo ano sem dizer praticamente nada sobre ele! Que ano tem sido esse para o Paramore. Taylor, Jeremy e eu estamos muito agradecidos, muito exaustos, e muito satisfeitos. Relembrando tudo da The Self Titled Tour em OZ até o lançamento de “Ain’t It Fun” em uma das maiores rádios do país, do PARAHOY! a Monumentour… Eu só não sei se houve algum outro ano na nossa carreira que foi tão sentimental (como o segundo show no cruzeiro) E triunfante como esse (como ter o nosso primeiro single no top 10 do top 40 das rádios) ao mesmo tempo. Isso só continua ficando melhor, pessoal.

2014 realmente me mudou em vários sentidos. Eu acho que é uma razão para eu ter me mantido longe de blogar e compartilhar tanto quanto eu normalmente sentia vontade de fazer. Eu cresci muito e o processo realmente não era esperado, nem sempre foi divertido. Desde o começo do ano, eu passei por um “término”, uma “volta” (YAYWOOHOOO!), tive uma oportunidade de um negócio muito promissor de tinta de cabelo que completamente falhou, fiquei doente MUITAS vezes na Monumentour e tivemos que cancelar shows, e cansei. Bem, todos nós cansamos! Ah, eu ganhei um cachorro também (YAYWOOHOOO!). A razão de eu estar dizendo tudo isso é para mostrar para vocês que mesmo quando as coisas parecem simples ou maravilhosas na superfície, haverá sempre uma batalha para ser feita. Não deixe nada impedir você de chegar onde você quer estar. Não é apenas sobre onde você acha que deveria estar, ou nem onde você acha que merece estar. Onde você quer estar?

Eu estou tão eternamente 100% absolutamente ridiculamente grata por pessoas como vocês que deram a minha vida, assim como as de Jeremy e Taylor também, um propósito maior. Nós estamos constantemente aprendendo junto com vocês. Existindo junto com vocês. Cantando junto com vocês. Mas mais do que isso nós sempre somos PARA vocês. Isso é tão clichê, omg… mas você não pode deixar a verdade ir água abaixo e se você deixar, ela perde todo o seu poder.

(mais…)

 
02
nov
Paramore faz show para 30 mil pessoas em São Paulo

PARAMORE NO BRASIL

Paramore mostrou ontem (1) em pouco mais de uma hora que boa parte do público de 30 mil pessoas saiu que estavam no Campo de Marte saiu de casa neste sábado para cantar em coro cada refrão do repertório escolhido por Hayley Williams, Jeremy Davis e Taylor York.

Às 21h, o trio abriu o show com Still Into You, eles seguiram a apresentação com That’s What You Get, For A Pessimist, I’m Pretty Optimistic e Pressure, do álbum The Final Riot, além de Ignorance, de Brand New Eyes e Decode, trilha sonora de Crepúsculo.

“Nós amamos músicas rápidas, mas agora acho que tudo bem se começarmos a cantar músicas românticas”, anunciou a vocalista antes de The Only Exception e Last Hope. Mas o grande momento do show ainda estaria por vir. No meio de Misery Business, Hayley sempre convida um dos fãs para cantar com ela. “Tem muita gente aqui. É difícil escolher alguém. Olha aquela garota de óculos, ela parece maluca de um jeito bom e esse show agora é dela”, disse apontando para Aline, a sortuda da noite.

A líder do grupo agradeceu a energia dos fãs histéricos antes de encerrar o show com Proof e Ain’t it Fun.

Paramore + Aline: Misery Business – Live At São Paulo – Circuito Banco Do Brasil

 

Você pode acompanhar todos os vídeos em nosso site: Paramore Vídeos.

 
24
maio
Review sincera do álbum “Paramore” em site americano.

5

O site americano “Radium Rollercoaster” postou uma review interessante no quarto álbum do Paramore.

Dois singles e sem dúvida muito trabalho depois, Paramore apresenta com orgulho Paramore, seu álbum auto-intitulado. O título pode aparentar auto-absorvido, mas representa a linda transformação de maturidade pela qual a banda tem passado, e expressa o seu novo som e nova direção.

Isso ainda é Paramore. É inegável que a mudança é aparente nessas músicas, mas elas são feitas com amor e inspiração, algo que creio que todos os fãs podem apreciar. Não importa se sua música preferida é Misery Business, Emergency, ou The Only Exception: você vai amar Paramore.

O álbum é liricamente importante para Hayley, Jeremy e Taylor, e é percebível que de alguma forma cada música vem diretamente do coração de pelo menos um deles. “Fast In My Car” for definitivamente um grito aos irmãos Farro, com os versos “Nos três éramos iniciantes/Tivemos que aprender a lidar/E quando vimos uma segunda chance/Tivemos que aprender a roubar”. Minha segunda favorita do álbum, “Daydreaming”, tem um significado muito poderoso e a maioria dos adolescentes podem se identificar com o verso, “Não é que não vou me lembrar de onde sou, só não quero estar mais aqui.”

Teve uma diferença grande de estilos não somente para os álbums anteriores, mas entre as músicas do álbum em si. “Part II” não se destaca muito, assim como “Hate To See Your Heart Break”, ou “Future”, mas são músicas que você tem que realmente ouvir para apreciar. Vou destacar que o “quase tango” “(One Of Those) Crazy Girls” só é diferente porque a letra te pega como “One Way (Or Another)” do Blondie. Contrariamente, há algumas músicas que são totalmente agitadas e perfeitas para dançar. “Anklebiters” tem um começo muito punk rock e seria perfeita para uma plateia pulando, e “Proof” tem a pegada que me lembra de  “Feeling Sorry”, assim como “Be Alone”. A minha favorita (pessoalmente) é a música de amor agitada, “Still Into You” que tinha algo de Aerosmith com estilo e uma brigde impressionante que é o auge dos vocais de Hayley no álbum, em minha opinião.

 
Para ver o review completo, clique aqui.

Traduzido e adaptado por Mavi.
Fonte.

 
11
abr
NME: Review do álbum “Paramore”

Paramore

David Renshaw fez uma review do novo álbum da banda para a revista NME. Leia:

“Alguns de nós tem que crescer de vez em quando/Então, se for preciso, eu vou te deixar para trás”, é o que canta Hayley Williams em “Grow Up”. O verso é provavelmente direcionado a Josh e Zac Farro, antigos companheiros de banda que deixaram o grupo em termos não muito amigáveis em 2010, mas isso também significa uma mudança na sonoridade do Paramore. Por muito tempo sinônima de adolescentes emo e revoltados, a banda do Tennessee decidiu com seu 4º e auto-intitulado álbum que deveria seguir em uma direção mais promissora e pop. Os irmãos Farro afirmaram que o Paramore era nada mais do que um veículo de auto-promoção para a vocalista Hayley Williams, e músicas como “Fast In My Car” e “Still Into You”, que são todas sobre a líder de cabelos de cores vivas, fazem pouco para desacreditá-los. As coisas ganham um ar de Sister Act 2 em “Ain’t It Fun”, que apresenta um coral gospel, e, por algum motivo, “Moving On” introduz um ukulele nesse processo. Mas o Paramore sempre foi mais pop do que seus fãs gostam de admitir, e essa previsível ressurreição aparenta ser um passo de transição para algo gigantesco.

Avaliação: 7 de 10
Escrita por: David Renshaw

Via: ParamoreBR