28
ago
Hayley responde à perguntas de fãs irlandeses

The Irish Times - hayley

O Jornal irlandês, The Irish Times selecionou perguntas de fãs para ser respondidas pela Hayley. A vocalista do Paramore respondeu sobre o processo de composição das novas músicas e as influências sobre as mesmas, o cruzeiro Parahoy! Seu cabelo e o que mais gosta na Irlanda. Confira a entrevista completa: 

Selena Kane (27) Artane, Dublin: Eu adoraria saber o que influenciou e inspirou a nova direção musical da banda, já que essa mudou dramaticamente em comparação ao último álbum.
Hayley Williams:
 Eu diria em primeiro lugar, o tempo. Honestamente. Nós passamos por muitas coisas desde o último álbum. Nós passamos por muitas coisas juntos, como amigos, e isso mudou nossos gostos, e espero, nosso nível de habilidade.
Nós sempre queremos melhorar com nossos instrumentos e composição. Para mim, em particular, foi descobrir a música New Wave dos anos 1980 e as milhares de bandas de New Wave que você espera que eu diga. É música punk rock e rock muito boa.

Isobel Doyle (14), Greystones, Co Wicklow: O afastamento temporário do Jeremy Davis inspirou o álbum All We Know Is Falling. A saída do Zac e do Josh inspirou alguma música?
Hayley Williams:
 Eu diria que sim, mas muito mais vago do que falamos sobre o Jeremy no nosso primeiro álbum. Eu queria ter certeza que eu não quisesse escrever um álbum super amargo e super detalhado sobre a banda. Eu não queria falar sobre a separação. Muita gente não consegue se identificar com isso porque nem todo mundo tem uma banda. Nós escrevemos esse disco no Brand New Eyes. Brand New Eyes é do começo ao fim sobre o Paramore. Eu não queria fazer uma parte dois disso. A maior parte desse álbum é sobre nós três vivendo nossas vidas, passando por situações específicas juntos, ou separados.

Stacy-Lee Tormey (18), Bluebell, Dublin: Como é ser a única garota da banda?
Hayley Williams:
 É divertido. Eu meio que sinto falta das minhas amigas, mesmo não tendo muitas. É realmente muito difícil fazer um monte de amigos quando você faz tours o tempo todo, então os meninos são como meus irmãos nesse ponto. Nós crescemos juntos e eles são realmente meus melhores amigos.

Bethany Crooks (17), Belfast: Você se inscrever para um cruzeiro de 4 dias pelo Caribe com os seus fãs, em Março, chamado Parahoy! Qual a ideia por trás do Parahoy?
Hayley Williams:
 Nós queríamos fazer alguma coisa diferente e emocionante, na qual nosso fãs poderiam realmente se envolver com a gente, e isso pareceu mais pessoal e envolvente. É frequentemente louco também. Toda a ideia de entrar num barco com um monte de fãs soa maluco e muito divertido. Provavelmente vai ser bom.

Erica O Hara (20), Bagenalstown, Co Carlow: Qual foi o momento mais decisivo da sua carreira até agora?
Hayley Williams: O momento mais decisivo da nossa carreira até agora foi, sinceramente, fazer esse álbum. É um álbum que poderia muito bem nunca ter acontecido se nunca tivéssemos passado pelos momentos difíceis que passamos como Paramore. Estamos muito orgulhosos. Definitivamente esse é “o” álbum para nós. Nós o amamos.

Katie Browne (16), Clonsilla, Dublin: Como você mantém o seu cabelo em tão boas condições?
Hayley Williams: 
Eu não o pinto tão frequentemente como eu deveria, e eu uso produtos realmente muito bons que não contém muita química. Eu não sou cem por cento naturalista, mas tento usar produtos que são bons para mim e para o meio ambiente. Recentemente eu cortei bastante o meu cabelo, e isso é bom. Ajuda seu cabelo a ficar macio.

Helen McGuinness (49), Ballyshannon, Co Donegal: Nós somos os fãs mais antigos do Paramore. Você pode perguntar a Hayley, com o cabelo curto agora, se ela sente falta do efeito de headbanging que o cabelo comprido tinha?
Hayley Williams: O headbanging está no coração e não na cabeça.

Rachel Fitzgerald (18), Kildoon,Co Kildare: Qual a sua coisa favorita da Irlanda?
Hayley Williams:
 Eu gosto das pessoas, da história, e eu amo os shows. Os shows na Irlanda são absolutamente insanos. Toda vez que a multidão grita é como um grito de guerra. É o som mais alto, agressivo e emocionante que uma banda pode ouvir quando está no palco, então nós estamos realmente animados para voltar e fazer um ótimo show para as pessoas que estão animadas para nos ver.